<$BlogRSDURL$>
eternuridade
Eternuridade, s.f. (do lat. aeternitate por aglutinação com do lat. ternu). Qualidade efémera do que é terno. O que há de eterno no transitório. Afecto muito longo; tristeza suave e demorada. textos e fotos: gouveiamonteiro(at)gmail(dot)com LIGAÇÕES
.: www.luisgouveiamonteiro.com
.: A Natureza do Mal
.: Mar Salgado
.: Lita
.: Lito
.: Físico Prodigioso
.: Rua dos Ferreiros
.: Domingo à tarde
.: A minha afilhada
10 de julho de 2006
Primeiro Beijo (The Power of Love - Jennifer Rush)

O primeiro beijo foi no ciclo preparatório, atrás da paragem de autocarro em frente à Eugenio dos Santos. Deve ter resultado de um mini-bate-pé enquanto não chegava o 7A. O castigo foi despachado de cócoras, coisa breve. Mas era o primeiro e havia testemunhas. O Pedro e o Ricardo também lá estavam, sabiam de tudo. Era sexta-feira e nos dois dias que se seguiram atravessei a minha primeira e mais desamparada guilt trip. É que havia aquelas duas testemunhas, aliás três. A coisa havia de se vir a saber na escola toda.
Passei dois dias como um condenado à fogueira. No domingo, depois do almoço, estive à beira do colapso quando percebi que o Power of Love da Jennifer Rush continuava em primeiro lugar no top, devia ser a décima quarta semana consecutiva. Iam passar o teledisco outra vez, porque passavam sempre a música que estava em primeiro e a que estava em terceiro. A que estava em segundo não. A música lá passou, como se fosse um sinal.
Na segunda-feira, o Ricardo (que todas as semanas trazia umas sapatilhas novas) e o Pedro (que era um anos mais velho, o delegado de turma e o melhor amigo do Ricardo) gozaram um pouco comigo, mas o acontecimento acabou por se esfumar sem grandes dramas ou complicações. Daí a um ou dois meses já se faziam campeonatos de linguados nas casas mais próximas, nos dias em que tinhamos três horas de intervalo para almoço. A minha mãe começou a desconfiar e descobriu tudo porque eu às quartas-feiras deixava sempre o aparelho dos dentes em casa.
Commentários:
Enviar um comentário
CAIXA NEGRA
Setembro 2003 :: Outubro 2003 :: Novembro 2003 :: Dezembro 2003 :: Janeiro 2004 :: Fevereiro 2004 :: Março 2004 :: Abril 2004 :: Maio 2004 :: Junho 2004 :: Julho 2004 :: Agosto 2004 :: Setembro 2004 :: Outubro 2004 :: Novembro 2004 :: Dezembro 2004 :: Janeiro 2005 :: Fevereiro 2005 :: Março 2005 :: Abril 2005 :: Maio 2005 :: Junho 2005 :: Julho 2005 :: Setembro 2005 :: Outubro 2005 :: Novembro 2005 :: Dezembro 2005 :: Janeiro 2006 :: Fevereiro 2006 :: Março 2006 :: Abril 2006 :: Maio 2006 :: Junho 2006 :: Julho 2006 :: Agosto 2006 :: Setembro 2006 :: Outubro 2006 :: Novembro 2006 :: Dezembro 2006 :: Janeiro 2007 :: Fevereiro 2007 :: Março 2007 :: Abril 2007 :: Maio 2007 :: Junho 2007 :: Julho 2007 :: Outubro 2007 :: Dezembro 2007 :: Janeiro 2008 :: Março 2008 :: Abril 2008 :: Maio 2008 :: Junho 2008 :: Julho 2008 :: Agosto 2008 :: Setembro 2008 :: Outubro 2008 :: Dezembro 2008 :: Fevereiro 2009 :: Março 2009 :: Abril 2009 :: Maio 2009 :: Agosto 2009 :: Setembro 2009 :: Novembro 2009 :: Dezembro 2009 :: Janeiro 2010 :: Fevereiro 2010 :: Maio 2010 :: Dezembro 2010 :: Setembro 2012 :: Dezembro 2012 :: Janeiro 2013 :: Novembro 2014 ::